Connect with us
(Foto: Reprodução)

Vida Urbana

Professora de Anápolis instala geladeira na calçada para alimentar moradores de rua

Geladeira fica ligada 24h e recebe doações de alimentos de toda a população

“Não deveria existir a fome, o frio, as pessoas sem casa. Mas infelizmente existe, por causa de nós mesmos que somos egoístas, pensamos muito em nós e esquecemos dos outros. Que possamos fazer um pouco pelo nosso próximo”, assim desabafa a professora Carmencita Pereira, idealizadora do Geladeira Solidária, projeto realizado em Anápolis para alimentar moradores de rua.

Fixada há uma semana em frente Centro Espirita Vicente de Paulo, na Avenida Goiás, a geladeira fica ligada 24h e recebe doações de alimentos de toda a população.

Segundo Carmencita, a ideia surgiu quando recebeu um vídeo pelas redes sociais de cidades que já tem iniciativas semelhantes.

“Nós já trabalhamos com assistência social. Entregamos enxovais para bebês, fazemos sopa toda segunda-feira, então quando vi o vídeo achei que deveríamos fazer. Depois levei a ideia para o centro e lá ganhei a geladeira”, contou.

“Temos que tentar alimentar o máximo de pessoas, então temos os cuidados para que cada um só pegue o suficiente. Também já colocamos câmera para ver se está gerando resultados. Assim vamos conseguir levar a geladeira solidária adiante”, complementa.

Ajuda bem-vinda

Qualquer pessoa pode doar alimentos, desde que estejam dentro do prazo de validade e com lacre. Além disso, conforme Carmencita, em caso de grande quantidade de alimentos, a livraria espirita, que está ao lado da geladeira, se disponibiliza a receber os alimentos para que sejam divididos em pequenas partes iguais.

“Ela está na porta do Centro Espirita, mas ela não é nossa, é da sociedade. A fome é um problema social e, independente de religião, que possamos nos unir, para colocar mais geladeiras em outros pontos da cidade”, disse.

Quer comentar?

Comentários

Mais Vida Urbana

Agenda Cultural

Listas

Subir