Connect with us
(Foto: Reprodução)

Comer e beber

História da ‘Doce Paladar’ é destaque nacional em série do Sebrae

Confeitaria que começou na garagem de casa em Anápolis, e hoje está espalhada pelo estado, agora vai virar franquia

Anápolis já mostrou grande potencial para revelar talentos, seja na música, seja na administração de empresas ou na confeitaria. É o caso da Doce Paladar, criada em Anápolis em 1995 e hoje ostenta um faturamento quase R$ 1 milhão por mês. A história da marca foi destaque na série ‘Sebrae 45 anos’.

A confeitaria começou com o casal Else Silva Ribeiro e Rubens Rebelo, que produziam bolos para familiares e amigos. Porém, eles eram tão bons que muitos pedidos começaram a surgir.

Como a cozinha já não era suficiente, a primeira unidade da empresa foi aberta na garagem de casa e batizada oficialmente como Doce Paladar.

Em 1999, Elcival Vitor Silva, irmão de Else, entrou como sócio e o negócio da família prosperou. Com a inauguração de uma nova unidade, se tornou uma das referências no mercados de tortas e doces de Anápolis.

Atualmente, a empresa também é dona da marca Coxinha Express e conta com mais de 180 funcionários, além de engenheiro de alimentos e nutricionistas. A produção diária dos estabelecimentos chega a 20 mil salgados, 3 mil doces e 350 kg de tortas doces.

Em entrevista à revista Pequenas Empresas Grandes Negócios, Elcival Vitor disse que o empreendimento alcançou a marca de nove lojas (cinco em Anápolis, duas em Goiânia, uma em Alexânia e Valparaíso), três unidades produtivas, uma distribuidora de alimentos e outras nove lojas somente de coxinhas.

O próximo passo da Doce Paladar é concluir a formatação no Sebrae para tornar a marca uma franquia.

Quer comentar?

Comentários

teamoanapolis@portal6.com.br

Mais Comer e beber

Agenda Cultural

Listas

Subir